6 dicas para planejar a vida financeira de um casal

Casamento  /   /  Por Casal Em Construção

Decidir unir as escovas de dentes traz junto outras responsabilidades. Afinal, viver sob o mesmo teto significa sustentá-lo para que tudo siga bem, não é mesmo? Planejar a vida financeira de um casal é essencial para ter uma vida confortável, harmônica e para manter a paixão e a intimidade intactas. Veja a seguir 6 dicas para planejar a vida financeira de um casal .

Uma pesquisa realizada em 2019 pelo SPC Brasil levantou dados sobre o cenário financeiro na vida a dois e concluiu que o dinheiro é a raiz das brigas de 46% dos casais brasileiros. Desses, 51% culpam o parceiro pelas dificuldades financeiras e 15% acham que finanças não devem ser discutidas em uma relação. 

Com as dicas a seguir, você e seu parceiro podem entrar no fantástico mundo da educação financeira e construir um relacionamento mais saudável, maduro e responsável.

  1. Pratiquem o “dinheiro sem fronteiras”

Quando vocês decidiram morar juntos e compartilhar as responsabilidades de um lar, vocês começaram a construir sua própria família.

A partir daí, não faz mais sentido pensar no que é “meu” ou “seu”. É tudo “nosso” – inclusive o dinheiro!

Desde que nós dois nos casamento, criamos esse conceito chamado “dinheiro sem fronteiras”. É sem fronteiras porque a gente junta tudo: tanto as rendas quanto os gastos.

Todo o dinheiro que cada um recebe faz parte da renda da família, assim como todo dinheiro que cada um gasta é considerado gasto da família.

Acredite: fazer dessa forma é muito mais simples do que ficar calculando quanto cada um deverá pagar das contas de casa, proporcionalmente ao salário que recebe.

2. Façam planos de curto, médio e longo prazo.

Você e seu parceiro provavelmente já conversaram sobre objetivos financeiros, mas será que também traçaram um plano bem completo e realista a respeito deles? Dividir os objetivos por grau de urgência e dificuldade pode guiar vocês nessa tarefa. 

Os objetivos de curto prazo são aqueles que podem ser realizados num curto período (até 3 meses) ou que precisam acontecer com urgência. Por exemplo, comprar uma cafeteira nova pode ser um plano de curto prazo, já que é algo fácil de encontrar e rápido de comprar.

Já os objetivos de médio e longo prazo são aqueles que demandam mais planejamento e, geralmente, mais investimento. Ter uma casa própria, por exemplo, geralmente é um objetivo de longo prazo. Uma viagem, dependendo do custo, pode ser uma meta de médio prazo. Sem planejamento financeiro, os objetivos de longo prazo parecem ainda mais inalcançáveis, e a frustração parece estar cada vez mais próxima. Escrevam em um papel todos os seus objetivos e criem um plano de ação para cada um deles.

3. Registrem todos os ganhos e gastos.

Da fatura do cartão de crédito ao pãozinho da padaria. Uma vida financeira bem organizada nasce de uma análise completa do que está consumindo a renda de vocês. E nada de trapacear, viu? Muitas brigas são ocasionadas por infidelidade financeira, ou seja, quando um dos dois descumpre o combinado e até mesmo esconde a compra feita para que o parceiro não descubra. Honestidade é muito importante em todas as áreas da vida.

4. Não se esqueçam da diversão.

Ao planejar os gastos futuros, é comum esquecer de destinar uma parte do orçamento para o lazer. Um cineminha, um jantar romântico, um passeio diferente com a família completa… Tudo isso deve ser planejado e anotado. Se estiverem precisando economizar, existem diversas atividades econômicas ou até mesmo gratuitas disponíveis por aí. O importante é não deixar a rotina dominar. Se divertir é fundamental para uma vida mais feliz.

5. Criem o hábito de poupar dinheiro.

Definir estratégias para economizar ao longo do mês já é bom; guardar ou investir o dinheiro que sobra é ainda melhor. Precisamos viver mais o presente, mas estar preparados para o futuro é igualmente importante. Conversem e descubram maneiras eficientes de poupar dinheiro. Reduzir as idas a restaurantes, programar o timer do ar-condicionado e deixar o cartão de crédito fora de alcance durante um tempo são ótimas táticas. Depois, escolham como guardar ou investir parte da renda de vocês. 

6. Separem uma parcela para gastos individuais.

Embora o “dinheiro sem fronteiras” sirva para o casal ter em mente que todo dinheiro é da família, cada um tem suas necessidades individuais de gastos. Por isso, é necessário que o planejamento financeiro do casal inclua uma parcela destinada a satisfazer seus desejos pessoais. Salão de beleza, roupas, jogos de videogame, livros… Continuem se mimando (e mimando um ao outro também). Com planejamento e dedicação, tudo é possível! 

Se você e seu parceiro precisam de ajuda para planejar a vida financeira conjugal ou para outras questões, conte com a gente! Estamos prontos para trabalhar juntos na missão de trazer mais harmonia ao seu casamento e, consequentemente, mais alegria à sua vida a dois! 

Gostou desta matéria? Leia estas também!

No começo do namoro tudo é festa. É aquele mundo novo, cheio de novidades, paixão e alegria. A...

A ideia de que só o amor sustenta um relacionamento é tão ultrapassada, que deveria ficar apenas...

Casar é um sonho. Você conhece alguém, começa a caminhar junto, e desenvolve um relacionamento...

Deixe uma resposta