Educação Financeira Infantil: Caminhando para um Futuro Brilhante

Dinheiro, Nós babando e elas crescendo  /   /  Por Mônica Japiassú

Li este artigo no site http://www.edufinanceira.com.br/index.php?ac=leiamais&ar=328 e achei-o bastante interessante. Vamos aplicar com nossos filhos?

O mundo atual está cheio de atrativos para as crianças. O comércio oferece mil e uma novidades numa velocidade surpreendente. O incentivo ao consumo se instalou de forma definitiva também para o público infantil. Além das vitrines coloridas, as crianças deliciam-se com as propagandas veiculadas na mídia e globalizadas pelo acesso a Internet.

Como prepará-las para o consumo consciente diante de tantas ofertas coloridas e divertidas?

O ensino da educação financeira para crianças permite um preparo prático para a vida. Mas não é só isso. Ela educa as crianças a fazer escolhas, a saberem esperar com esperança e vislumbrando alcançar um objetivo. Educação financeira transcende a cuidar do dinheiro. Repassa às crianças valores fundamentais para que elas tenham um futuro brilhante: autoestima, perseverança, objetivos, solidariedade e consumo responsável.

Autoestima porque terão confiança em si próprias, perseverança e objetivos porque aprenderão que poupando e estabelecendo metas conquistarão o que desejam de forma consciente. Solidariedade porque perceberão que tudo na vida é melhor quando se compartilha. Consumo responsável porque nosso planeta precisa de sustentabilidade e consumir de maneira responsável contribui muito para isso.

A “famosa disciplina” necessária na alimentação para ser saudável; com os esportes para ter força e energia; na escola para adquirir conhecimento; na música para encantar as pessoas; também é necessária para se ter “saúde financeira”. As conquistas exigem sacrifícios, mas há muito tempo já se sabe que são superados quando o objetivo é claro e firme.

A educação financeira é uma ponte para que se consuma de forma inteligente e se construa um mundo mais igualitário social e economicamente. As crianças, num primeiro momento, aprendem de forma lúdica os conceitos e, com a observação dos fatos do dia-a-dia começam a implantá-los em pequenas e importantes práticas, como, por exemplo, “abrir mão” de um chocolate três vezes na semana para poder ir ao cinema com os amigos, ou, como um grupo de alunos de uma escola que planejou visitar um zoológico no final do ano e, para isso, vendiam cachorro quente uma vez na semana durante o recreio desde o início das aulas.

No Brasil, segundo o IBGE, numa população de 192 milhões de habitantes, em 2010, aproximadamente 14,96% desta população corresponde a crianças até 9 anos de idade. Ou seja, se a semente da educação financeira for plantada nestas crianças, o futuro do país terá adultos educados financeiramente que poderão viver melhor e contribuir para formação de uma nova conjuntura social, mais justa e sustentável.

Gostou desta matéria? Leia estas também!

O que você faria com 200 milhões? Essa foi a pergunta que a Amanda fez pra mim e pro Marcelo ontem....

No quadro Pode Perguntar! que estamos fazendo no Snapchat, nos pediram dicas de livros...

Cuidado ao associar recompensas às atividades que seus filhos DEVEM fazer. Quem nunca falou para...

4 comentários
 
  1. José (pai da Mônica) 19 de novembro de 2010 at 07:26 Responder

    Duas matérias interessantes sobre esse assunto:

    http://www.revistapontocom.org.br/mao-na-massa/o-consumo-sob-o-olhar-das-criancas-e-da-escola#comment-6113

    http://www.idec.org.br/rev_idec_texto_impressa.asp?pagina=1&ordem=1&id=728

  2. Jeanine 18 de novembro de 2010 at 18:44 Responder

    Maravilha Mônica, a sua preocupação com a educaçãodas crianças em diferentes áreas, inclusive a financeira!!! Como este país está precisandoque pais e escolas descubram que educação não cai do céu, como chuva, mas que precisa ser trabalhada continuamente.
    Precisamos descobrir melhores formas de comunicação, que divulguem mais textos como este que você acabou de por no blog.
    Parabéns!!! Grande abraço

  3. Mônica Japiassú 18 de novembro de 2010 at 11:10 Responder

    Ih, a Amanda fica falando “eu quero” pra TUDO que passa na TV!

    Perto do dia das crianças, quando SÓ PASSA comercial de brinquedos, ela pediu um brinquedo quando passeávamos no shopping e vimos aí uma oportunidade: falamos que poderíamos dar o brinquedo de presente antecipado de dia das crianças se ela prometesse que não ia mais falar “eu quero” quando os comerciais aparecessem.

    Ela aceitou, ganhou o presente antecipado, e parou de ficar pedindo tudo que aparece na TV! hehehehe!

  4. Luzia 18 de novembro de 2010 at 10:58 Responder

    É uma luta diária!! Hoje de manhã a Mari ligou a TV e em 5 min de comerciais só passou propaganda de brinquedos. Ela é tranquila e nem fica pedidno tudo, mas que os olhos brilham, com certeza.

Deixe uma resposta