Reveillon 2005/2006 e virose

Nós babando e elas crescendo  /   /  Por Mônica Japiassú

Reveillon 2005/2006 e virose

Estamos cheios de novidades pra contar, pessoal! O fim do ano foi movimentado!

Mas pra não gastar tudo de uma vez, vamos contando aos poucos. 🙂

Cronologicamente, eu deveria começar a contar como foi o nosso Natal, mas como estou sem as fotos dessa data aqui, vou deixar pra fazer um post ilustrado depois. Vou começar então pelo reveillon.

Decidimos virar o ano em Penedo e carregar nossas mães. A minha mãe ama aquele lugar, e tem o sonho de um dia morar numa casinha lá, com um atelier de artesanatos na frente. Já minha sogra nunca tinha ido lá (e adorou!).

4 ou 5 anos, já havíamos passado o reveillon lá em Penedo (eu, Celinho e meus pais), na mesma pousada em que ficamos agora (Pousada Cacareco). Mas naquele ano ficamos frustrados, pois depois de fazermos a ceia na pousada, fomos dar um passeio nas ruas principais de Penedo, pra ver o movimento e os fogos. Mas ficamos só na vontade mesmo, porque quando chegamos lá, nos deparamos com uma cidade-fantasma! Não havia ninguém nas ruas, e o mais incrível: nenhum restaurante aberto! Fogos então… Nem pensar!

Só nos restou voltar pra pousada e ver os fogos de Copacabana pela televisão! Heheheheh!

Bom, como desta vez a nossa biguiluxa também estaria conosco, decidimos ir pra lá, mesmo correndo o risco de não ver comemoração alguma, já que provavelmente ela nem estaria acordada à meia-noite.

Nos organizamos pra acordar cedinho na sexta-feira e partir pra viagem. Porém, às 3h30 da madrugada a Amandinha acordou reclamando e o Celinho sentiu que ela estava quente. Tiramos sua temperatura e estava em 37,8º. Demos Tylenol Bebê pra ela e dormimos novamente, decididos a levá-la ao pronto socorro de manhã, antes de viajarmos.

E assim fizemos. A febre nem estava alta, mas como íamos viajar, achamos mais prudente nos certificarmos antes de que ela não estava com nada inflamado.

A médica que a examinou falou que quando há inflamações, elas só costumam aparecer 24 ou 48 horas depois da primeira febre, e que ela não apresentava nada inflamado naquela hora. E ainda informou que está rolando uma virose (sempre virose! Heheheh!) chamada eczantema por aí que deixa a criança com febre durante 3 dias, às vezes até febres bem altas, e depois desses 3 dias, a criança fica cheia de pintinhas.

Assim, seguimos mais descansados rumo à nossa viagem. Chegamos lá ao meio-dia e, depois de deixar tudo na pousada, fomos almoçar. E é claro que fomos comer trutas, afinal ir a Penedo e não comer truta é a mesma coisa que ir a Roma e não ver o Papa! 🙂

Depois das deliciosas trutas, fomos à Pequena Finlândia, que é um pequeno shopping aberto, e o local mais famoso de Penedo. Também é onde fica a Casa do Papai Noel. Fizemos várias compras lá (a maioria das lojas tem muitos artesanatos legais! Mas ainda prefiro os que a minha mãe faz!), mas não rodamos por todas as lojas pois a Amandinha começou a ficar quentinha.

Então, fomos para a pousada e sossegamos o facho lá, jantando no quarto mesmo. A Amandinha tinha voltado a ter febre, dessa vez de 38,5º.

No dia seguinte, fomos em algumas lojas de artesanato, na Fábrica de Chocolates, e depois voltamos para a Pequena Finlândia, pra ver as lojas que não havíamos visto na sexta e pra ir na Casa do Papai Noel. Gente, ficamos impressionados com a Amandinha! Achamos que ela ia ter medo do Papai Noel (e ele falou que, geralmente, as crianças da idade dela ficam com medo mesmo), mas ela o adorou! Ficou perto dele pra tirarmos foto numa boa, e quando saíamos de perto dele, ela ficava dando tchau pra ele com as duas mãozinhas. Uma gracinha! 🙂

Na Casa do Papai Noel tem uma estante com prateleiras cheias de chupetas e mamadeiras, que as crianças deixam lá pro Papai Noel. Pra quem não sabe, essa é uma forma que alguns pais utilizam pros filhos pararem de usar chupeta e mamadeira.


Amanda se divertindo em cima da bota do Papai Noel

Almoçamos lá na rua principal (dessa vez comemos churrasco) e depois fomos a um shopping que fica fora de Penedo, mas quase todas as lojas já estavam fechadas. Então, voltamos pra pousada, pra aguardarmos a virada do ano.

Na sexta-feira, a Amanda ficou tendo febre de 6 em 6 horas, mas no sábado, ela ficou o dia todo sem febre, voltando só à noite. E às 21h30, nossa biguiluxa estava dormindo, como de costume. Então, tivemos que ir de 2 em 2 para a ceia da pousada. Primeiro foram nossas mães, e depois fomos eu e Celinho – os últimos da pousada a aproveitarem aquela ceia farta – onde “fartava” tudo! Heheheheh! Brincadeira, não estava ruim, mas foi bem simples, somente com torradinhas, pastinhas, queijos e vinho.

Após a ceia, fomos para o quarto para virar o ano com nossas mães e a Amandinha. E pra nossa surpresa, à meia-noite começaram a saltar vários fogos de artifícios no céu de Penedo! Pra quem não tinha visto nada há 4 anos, aquilo foi um espetáculo pirotécnico!! 🙂 Foi bonito mesmo! Pena que a Amandinha não viu. Vejam só como ela comemorou a passagem de 2005 pra 2006:


Coisinha linda, né? 🙂 Parece uma anjinha mimindo!

Depois de vermos os fogos, eu e Celinho resolvemos fazer um passeio de carro, pra ver se a cidade estava mais animada dessa vez. Bom, se houvesse UMA pessoa na rua, já estaria mais animado do que naquele ano! Hahahahah!

Pra nossa alegria, vários restaurantes estavam fazendo festa comemorando a virada do ano. Um restaurante chamado Girassol estava fazendo uma festa muito bonita, cheia de gente, de bolas de soprar, com música ao vivo e tudo. Muito legal! Mas imagino que essa “festinha” tenha sido bem carinha, porque só tinha carrão no estacionamento! 🙂

Depois de vermos aquele movimento todo na cidade, voltamos pra pousada e dormimos, acordando já em 2006, um ano que promete ser ainda melhor que 2005, com a Amandinha interagindo muito mais conosco, e continuando com muita saúde!

Quando voltamos pro Rio, no domingo, levamos a Amanda novamente ao Pronto Socorro, e a médica que a examinou (que foi outra) disse que ela não tinha inflamação alguma e falou pra continuarmos observando, e se aparecessem as pintinhas, era só aguardarmos elas sumirem, pois estaria comprovada a tal virose.

E assim aconteceu. Na segunda-feira as pintinhas apareceram no corpo da Amandinha, se intensificaram na terça-feira, e foram sumindo na quarta. E a febre durou apenas 3 dias mesmo!

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

Blog renovado! Clique aqui para ir para nosso novo blog! Cadastre-se para...

Blogagem coletiva >> Relato de parto O relato de hoje não é do parto da Amanda (que pode ser visto...

Disney World >> Visto americano – Parte 2 Continuando os posts desta série, hoje farei um resumo do...

11 comentários
 
  1. Adria (madrinha junto com o Leo) 16 de janeiro de 2006 at 07:51 Responder

    Parece uma anjinha e nem da pra ver pintinhas nenhuma! *rs*

  2. Raquel 12 de janeiro de 2006 at 15:35 Responder

    Olá…sempre acompanho o desenvolvimento da Amanda e estou muito feliz por ela ter tirado o gesso…Monha mãe mora em Penedo, eu em Resende,bem rpóximo e adoramos aquele lugar tb…Felicidades a vcs todos!!!Mil beijos

  3. paula scavone 11 de janeiro de 2006 at 09:08 Responder

    adorei as fotos da princesa!!!!!!!
    bjssss

  4. Rosana & Bellinha 11 de janeiro de 2006 at 05:48 Responder

    Qta coisa legal Amandinha !(tirando essa chata dessa virose , sempre essas danadas , eu graças a Deus tambem já me recuperei da minha) e como vc tá grandona , pra variar sempre lindinha.
    Aqui no Jp as coisas são bem diferentes, pra começar eles são Budistas e não atribuem ao natal o mesmo significado que o do Brasil portanto Papai Noel eu nem sei o que é, mas do jeito que eu sou acho que não seria tão corajosa como vc a ponto de sentar no colinho do bom velhinho..rs
    No Reveillon eles não soltam nem pum , vc acredita nisso ? nem um barulhinho sequer! o dia que soltarem uma bombinha vai ser um mega show pirotecnico…kkkkk as ruas ficam desertas e quem quizer que comemore no conforto do seu lar .
    Por enquanto eu não reclamo já que como bb minhas curtições são outras , mais qdo eu crescer pego um avião e vou ao RJ pra gente abalar em Copacabana já pensou que arraso uma lourinha e uma mesticinha como nós passeando pelas ruas do RJ ?

    Beijões enormes pra vc e um feliz 2006 cheio de coisas boas.

  5. Lilian 10 de janeiro de 2006 at 13:13 Responder

    Penedo realmente é um encanto ne?
    eu com meus 27 anos b tenho o mesmo sonho da sua mae hahaha
    morar em penedo e abrir um atelier….
    quer vida melhor???
    infelizmente meu marido é muito cibernetico….nao vive sem tecnologia!

  6. Dany e Isadora 10 de janeiro de 2006 at 13:00 Responder

    Amei essa foto da Amandinha dormindo!! tb tiro fotos da Isa assim, tenho várias! que bom que ela já melhorou!!beijos e feliz 2006

  7. Neuraci Muniz 9 de janeiro de 2006 at 20:30 Responder

    Olá Mônica!

    Eu e meu marido já nos hospedamos nessa mesma pousada em Penedo que por sinal é do tio de um amigo nosso.

    Íamos viajar para Ponta Negra no Reveillon mas nosso lindinho pegou uma virose também. A pediatra do Quinta D’or disse ser Gastroenterite ou Rotavírus pelos sintomas apresentados que são parecidos, ou seja, ele ficou com muita diarréia, falta de apetite e vômito, ficamos doidos de tanto lençol, chão e fralda que tivemos que lavar, limpar e trocar! Agora está tudo bem graças a Deus!

    Por isso eu digo, se a creche não for a melhor opção é melhor deixá-los com alguém da família mesmo e se com babás ou empregadas estas devem ser supervisionadas por alguém de muita confiança.

    Marcos Vinícius pegou essa virose estando fora da creche por conta do recesso de 2 semanas. Ele está ficando em casa com a empregada e andei pegando mamadeiras, chucas etc mal lavados e quando chegava em casa de surpresa flagrava ele “comendo” o chinelo dela, acredita? Fiquei muito p da vida!

    E quanto a sua amiga Débora, ela decidiu sobre a creche, não obtive nenhuma resposta do e-mail que enviei a vocês…

    As 00:00 do dia 31 fomos ao quartinho dele, o mesmo fez como a Amandinha, virou 05/06 dormindo, fizemos uma oração agradecendo a Deus por tudo, por nossa família, nosso filho que é saudável e feliz, demos um beijinho nele e ficamos vendo DVD felizes da vida, afinal, nada é mais importante do que nosso filho e nossa família.

    Mônica, que 2006 seja de muita paz, saúde, harmonia e que nossos tesouros cresçam cheios de luz e bençãos.

    Abraços.

  8. Dedéia 9 de janeiro de 2006 at 19:09 Responder

    Fiquei c/ vontade de ir p/ Penedo…
    Lindo o soninho da Amandinha!!!
    Bjos

  9. Cláudia 9 de janeiro de 2006 at 14:30 Responder

    Como as coisas mudam com a chegada de um filho!
    Eu sempre amei reveillon festivo.
    Com muita música e bebidas.. só Deus sabe como será daqui pra frente…rs.
    Um sonho essa foto da Amandinha dormindo!
    Gostei da dica de Penedo e principalmente da Pousada!
    Eu sou viciada em Visconde de Mauá, mas com a chegada do João teremos que nos contentar mesmo em ir somente à Penedo e olhe lá, né? rs
    Um feliz 2006 pra vocês três!
    Bjks,
    Cláudia & João Pedro

  10. Ana Paula e Nicole 9 de janeiro de 2006 at 13:35 Responder

    A minha Nicole tb teve essa virose. Ela só tinha febre a tardinha, a levei na médica e ela me falou tb dessa tal virose. Mas qndo fui lá as pintinhas já haviam aparecido e eu pensei q fosse catapora 😛 A médica me acalmou dizendo ser por conta da virose mesmo. Bela virada de ano, às vezes prefiro assim, um lugar mais calmo, a nossa diversão acaba sendo diferente e melhor. Bjus

  11. Marco Campelo 9 de janeiro de 2006 at 12:04 Responder

    Penedo é muito legal. Adorei quando estive lá ano passado. Mas realmente não tem vida noturna. O ideal é pegar uma boa pousada e ir acompanhado.
    Tem um restaurante muito bom, mas não lembro o nome. É como uma galeria de arte e restaurante, tudo junto. E seguem o conceito de Slow Food. Nada fica pré-preparado lá.

Deixe uma resposta