Triste coceira de fim de semana…

Nós babando e elas crescendo  /   /  Por Carlos Marcelo Bianchi

Triste coceira de fim de semana…

Com isso, vcs já devem estar se perguntando como consegui tempo para escrever… ora… É claro q não foi eu q arrumei tempo e sim um belo vírus q arrumou para mim.
Numa bela noite de sexta feita, ao sair do trabalho, já estava sonhando com a happy hour qdo tirei um ligeiro cochilo no ônibus.
Ao sair dele e caminhar até minha casa (menos de meia hora) comecei a sentir dor no corpo e indisposição…
“Tô mesmo ficando velho.” – triste conclusão nos altos dos meus 26 anos. Cheguei em casa acompanhado de calafrios.
“Oba! Não estou ficando velho! A culpa é de um resfriado chegando!” – respirei aliviado.
Como de praxe, resisti a tomar algum remédio até pq, calafrio e dor no corpo é sintoma de zilhões de doenças. Mas ao constatar uma febre de 38,5, achei mais prudente tomar um anti febril daqueles q se recomenda qdo há suspeita de dengue.

Eis q acordo de manhã, feliz, contente e saudável. Como tem sido corriqueiramente na família moderna, ligo o computador e entro na internet para ler as notícias do dia nos jornais online e ler emails. Entre um spam e outro apagado, me deparo com uma incômoda coceira na perna. Logo percebi q estava tb nos braços. “Os mosquitos fizeram a festa comigo esta noite”. Contudo, a coceira persistente e no corpo todo me fez acreditar o q o médico (alías, uma ótima médica) do hospital NorteCor confirmaria mais tarde: C – A – T – A – P – O – R – A.

Pois é… apesar de estar bem disposto, o isolamento é necessário se eu não quiser virar o principal difusor de uma epidemia na cidade (e entrar no hall dos inimigos da saúde pública ao lado do mosquito da dengue) ou levar a empresa em q trabalho à bancarrota passando a doença para todo mundo. Com isso, a princípio, uma semana em casa. Voltarei no médico para avaliar se eu ainda estou infeccioso e posso voltar às minhas atividades laborais.

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

Blog renovado! Clique aqui para ir para nosso novo blog! Cadastre-se para...

Blogagem coletiva >> Relato de parto O relato de hoje não é do parto da Amanda (que pode ser visto...

Disney World >> Visto americano – Parte 2 Continuando os posts desta série, hoje farei um resumo do...

4 comentários
 
  1. karla silvana da silva rodrigues 25 de outubro de 2005 at 16:36 Responder

    deve ser horrível a catapora quando vem no final de semana qd ñ tem nada a fazer.

  2. karla silvana da silva rodrigues 25 de outubro de 2005 at 16:34 Responder

    olha como foi engraçado quando comentou vc esteve com coceira e que atrapalhou a sua vida.

  3. Dagner 31 de outubro de 2003 at 00:32 Responder

    Não sei se chega a ser epidemia, não, mas meu sobrinho teve catapora nesse mesmo período (é possível que outras crianças que convivem com ele tb tenham tido)… aliás, eu tive amigdalite e fiquei sabendo de um monte de gente que, no mesmo período, teve tb… Não sei, direito, como essas coisas se propagam – tipo, tem o lance da incubação; assim, alguém pode apenas transmitir a virose sem apresentar os efeitos, né?
    Com relação à médica, eu já ia faezr um comment engraçadinho!!! :)))

  4. teca 29 de outubro de 2003 at 16:37 Responder

    Monica, releve algumas coisas da maluquinha da minha irmã, ela não faz por mal…e obrigado pelas visitas em nosso blog, espero q dê tempo pra vc ler um pouco nosso perfil, acho lgl….bjos

Deixe uma resposta