Pretérito Imperfeito perfeito

Nós babando e elas crescendo  /   /  Por Mônica Japiassú

Pretérito Imperfeito perfeito

No fim de semana, levei para a casa de meus pais um filmezinho que fizemos da Amanda dançando a Dança do Quadrado na nossa casa.

Coloquei no computador do meu pai, mas só apareceu a imagem, e o vídeo ficou sem som. Então meu pai falou: – Poxa, eu quero ver a Amanda dançando com som…”

E a Amanda falou para ele:

Se você estivesse na nossa casa, você telia vido!

(para o “vido” a gente dá um desconto, já que é um verbo irregular, né?) 🙂

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

Blog renovado! Clique aqui para ir para nosso novo blog! Cadastre-se para...

Blogagem coletiva >> Relato de parto O relato de hoje não é do parto da Amanda (que pode ser visto...

Disney World >> Visto americano – Parte 2 Continuando os posts desta série, hoje farei um resumo do...

7 comentários
 
  1. Adria (madrinha junto com o Leo) 21 de maio de 2008 at 15:03 Responder

    Saudades de vcs! Saudades até de vir aqui!!! 🙂

    Adorei os posts e as fotos da Amandinha!!! Ela está cada vez mais linda! Vcs estão parabéns!!! 🙂

  2. Tia dinda paty 20 de maio de 2008 at 21:25 Responder

    huauhauhauhuhauhaauhauh!
    Quero ver esse video!!!!

  3. lúcia japiassú 20 de maio de 2008 at 21:01 Responder

    Essa é minha segunda “Castro Alves”. A primeira foi você, Moniquita!
    2000 beijos

  4. lúcia japiassú 20 de maio de 2008 at 21:00 Responder

    Essa éminha segunda “Castro Alves”. A primeira foi você, Moniquita!
    2000 beijos

  5. Liane 20 de maio de 2008 at 18:59 Responder

    ehehe que fofa Mônica!
    Mas e aí, não vai mostrar o vídeo pra gente tb não?? ehehe
    Bjs

  6. José (pai da Mônica) 20 de maio de 2008 at 13:42 Responder

    O verbo ver, então, exagera nas irregularidades! A gente fala “quando eu comer”, “quando eu perceber” etc.; por que não falar “quando eu ver”?
    A Amanda está certa: comer – comido, perceber – percebido, ver – vido!

    Agora, na hora em que ela falou “telia” em vez de “tinha”, fiquei impressionado!

  7. Carlos Marcelo 20 de maio de 2008 at 13:26 Responder

    Os verbos irregulares é q desregulam nossa cabeça! 😉

Deixe uma resposta