Disney World >> Dá para ir em todos os brinquedos?

Disney, Viagens  /   /  Por Carlos Marcelo Bianchi

Não. Tudo é muita coisa e, por mais que você seja o primeiro a chegar, o último a sair e nem mesmo vá ao banheiro, você não consegue ir a todos os brinquedos.

Esta é uma pergunta comum também. Lembro que, quando fomos ao Beto Carrero, nós já sabíamos que um dia só não seria suficiente, compramos ingressos para 2 dias e realmente não foi, embora tenhamos explorado todas as áreas. Por isso, na Disney, não esperava que fosse diferente.

Só que você não consegue ir a todos os brinquedos em 2 dias por uma série de fatores. E, mesmo se você conseguisse, tenha em mente que todo parque é concebido para oferecer atrações para TODOS, de todas as idades, de todos os tamanhos e de diversos interesses. Portanto, um adolescente não vai querer ir à área de crianças pequenas; há pessoas que preferem ver os vários shows que acontecem pelos parques; outros vão preferir ir para tirar fotos e por aí vai.

Os fatores que te impedem de ir a todos os brinquedos, listo abaixo:

  • Enormes filas nos brinquedos mais concorridos.
  • Tamanho dos parques.
  • Muita beleza para se olhar, muitos locais para tirar fotos.
  • Atrações mais bacanas não estão uma atrás da outra, o que te obriga a fazer um zigue zague e caçá-los nos mapas.
  • Seus pés: sim, eles o trairão.
  • Você precisa ir ao banheiro e beber água, ao menos.

Você pode realizar estratégias para burlar esses fatores, principalmente com as facilidades de furar fila. É importante, para dar certo e ir ao maior número de brinquedos possível, estar muito focado nesse objetivo. Contudo, não se frustre se não deu para ir a um ou outro: é perfeitamente normal.

Dica 1: antes de viajar, baixe aplicativos no celular (para Android: Disney World Wait e Universal Wait) para saber quais brinquedos são os mais concorridos e quando.

Dica 2: antes de viajar, faça um roteiro com os principais brinquedos. Se deixar para fazer quando chegar no parque, você ficará perdido e andará muito de um lado para outro. Não precisa fazer um cronograma com horas certas, mas com aqueles 3 brinquedos que você não pode deixar de visitar.

Dica 3: use e abuse de todos os recursos de furar fila. Gostei mais do esquema da Universal, que você paga pelo benefício (era imediato irmos nos brinquedos), diferente da Disney (Fast Pass), que é um agendamento (concentra-se muitas pessoas no horário e aí vc acaba tendo que esperar de 10 a 15 minutos).

Para a próxima vez:

  • Assim que chegar, comprar um tênis macio ou levar daqui. Os meus calcanhares e dedos sofreram com sandália, ficando com “sequelas” até hoje.
  • Chegar às 8h no Disney Hollywood Studios e pegar o Fast Pass para o Toy Story Mania. É muito legal!! Esse é daquele tipo que vale a pena ficar 70 minutos na fila. O desafio quase impossível é tentar ir 2 vezes no mesmo dia.
  • Deixaremos 2 dias sem parque definido para repetir aqueles que gostamos. Dessa vez deixamos apenas 1 dia livre.
  • Legolândia já está garantido com 2 dias de compras, digo, visita.
  • Ir ao Magic Kingdom durante a semana. No final de semana é muito cheio.

Tem mais perguntas? Pode mandar! 🙂

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

Fiz uma pesquisa aqui no nosso blog e só encontrei um post sobre o Hotel Fazenda Cascatinha! Fiquei...

Foi assim: o Marcelo conheceu a Ludus Luderia no fim de 2015, quando viajou sozinho pra São Paulo....

Durante nossas férias de 15 dias em São Paulo com as crianças, ficamos 5 dias em Campos do Jordão e...

11 comentários
 
  1. Camila 13 de março de 2013 at 15:07 Responder

    Gostaria de saber se tem algum site que eu consiga achar o mapa da Disney para fazer meu ponograma certinho. E também para ver tudo que tem lá

    • Mônica Japiassú 13 de março de 2013 at 15:24 Responder

      Olá, Camila! Nesta parte do site da Disney você encontra esse mapa: http://disneyworld.disney.go.com/maps/ Lá você verá um mapa mostrando o Complexo Disney inteiro. Clicando em cada parte do mapa (em um dos parques, por exemplo), vai aparecer uma janelinha com informações sobre o item, além de um link “Go to map”, para você ir para um mapa específico do local. Assim, você pode ver, por exemplo, o mapa do parque Magic Kingdom, com os locais de todas as atrações.

  2. Roberta Lippi 20 de março de 2012 at 10:35 Responder

    Mônica, que coincidência mesmo, estivemos por lá na mesma época. Adorei suas dicas também! E agora fiquei com vontade de ter ido no brinquedo do Toy Story. Estava com fila grande e acabamos não indo. Hoje vou linkar alguns sites que também deram dicas sobre Disney lá no Projetinho e vou colocar o seu lá também!! Beijos, Roberta

    • Mônica Japiassú 20 de março de 2012 at 11:06 Responder

      Roberta, o problema do Toy Story Mania é que até o Fastpass terminava rápido! O brinquedo vale a pena mesmo! Obrigada por incluir o nosso blog na sua lista de indicações. Faremos o mesmo com o seu, que também está recheado de ótimas dicas!

  3. Lúcia Japiassú 15 de março de 2012 at 22:11 Responder

    ADOREI ver todos os brinquedos, apesar de me arriscar em poucos. Confesso que a parte das lojas me atraiu muito mais! 🙂

  4. Lúcia Japiassú 15 de março de 2012 at 22:10 Responder

    ADOREI os brinquedos mas a parte das lojas me encantou muito mais 🙂

  5. Carlos Marcelo Bianchi 15 de março de 2012 at 10:01 Responder

    Como descrevi, todos os parques são para todas as idades, mas o foco de cada um varia um pouco. Legolândia, Islands of Adventure, Magic Kingdom, Universal Studios são os parques que identificamos com mais atrações para crianças de 2 a 5 anos.

  6. Luciana Santana 15 de março de 2012 at 08:01 Responder

    Perguntas: O Toy Story é para crianças de que idade? Mariana vai fazer 4 anos. Legolândia é para todas as idades? Não é? Imagino os pedidos das crianças para comprar tudo (ou quase tudo) o que se vê. Os valores são abusivos? Já que o dólar deu uma subida? Bjs

    • Carlos Marcelo Bianchi 15 de março de 2012 at 10:00 Responder

      Se a criança já fica sozinha sentada já dá para ir, a Letícia tem 2 anos e curtiu. A Mariana vai curtir e pedir para ir de novo, mas tenho certeza que vocês curtirão muito mais.

    • Mônica Japiassú 15 de março de 2012 at 10:00 Responder

      Luciana, respostas rápidas (depois faremos posts mais detalhados): 1) Toy Story não tem restrições de altura; é para todos – e vale muito a pena! A fila já é uma experiência bem legal, que atrai crianças e adultos. O brinquedo em si é uma competição de “tiros” a alvos, que dão pontos às pessoas. É legal sair do brinquedo e ficar comparando a pontuação com os outros, mas as crianças que não conseguem atirar (como a Letícia, por exemplo, que só acertou uns 4 alvos, no máximo, e por sorte) se divertem também, com o balanço do carrinho e as animações em 3D que vemos lá dentro. 2) Legoland é recomendado (pelo próprio site) para crianças de 2 a 12 anos. Letícia e Amanda amaram os brinquedos de lá. A Letícia não pôde brincar em poucos, e a Amanda não teve restrições. Eu e Marcelo adoramos tudo lá! 3) Temos sorte de a Letícia ainda não estar na fase de pedir pra comprar coisas, mas a Amanda ficava doidinha nas lojas. O pior é que a saída de todo brinquedo é em uma loja, então não tem como as crianças não verem as novidades e pedirem. Os produtos das lojas dos parques não são muito baratos, mas não chegam a ser abusivos não. Os brinquedos são bem mais baratos do que no Brasil, especialmente na loja Toys R Us – lá é o paraíso e vai merecer um post à parte! 🙂 B-jim!

    • Carlos Marcelo Bianchi 15 de março de 2012 at 10:09 Responder

      Tenha em mente que tudo nos parques tem preço alto e você sempre toma susto quando faz a conversão para real. Não achamos que seja abusivo porque tudo é muito bem feito, tudo funciona muito bem, com muitos funcionários sempre sorridentes e solícitos. Tudo isso tem um custo. Para ajudar, lembre-se que no Brasil pagamos altos impostos embutidos nos preços por serviços públicos ruins. Aí você se consola um pouco. 🙂 Como a Mônica falou, em cada saída de brinquedo é numa loja, então combine antes com todos que forem com você qual será o esquema. Aí a criatividade manda: loja sim, loja não, um em cada loja, até 10 dólares etc. Para Amanda, estabelecemos uma cota total que ela mesma controlava. Assim ela decidia quando gastar. A Letícia é uma anjinha, quase sempre se contentava em brincar um pouquinho ali mesmo e depois deixar lá. Comprávamos só aquilo que notávamos que ela gostava muito.

Deixe uma resposta