Disney World >> Sua filha de 2 anos curtiu a viagem para Orlando?

Disney, Viagens  /   /  Por Carlos Marcelo Bianchi

Nas últimas 2 semanas, essa é a pergunta que mais recebi no trabalho. Gostei muito de virar referência nesse assunto!

Sim, a Letícia curtiu muito a viagem para Orlando. Eu, como muitos, pensei que  não valia a pena pois a criança não ia lembrar ou ia ser difícil para a família curtir, e nos programávamos para viajar quando ela tivesse 4 anos.

Porém, quando ela começou a gostar das princesas, nos ocorreu que, com 2 anos, toda fantasia, aos seus olhos, seria real. Então, para ela, o jantar das princesas foi com as princesas EFETIVAMENTE!!! O castelo era de verdade, os bonecos eram de verdade e por aí vai. Ou seja, a Letícia foi a única de nós que não viveu uma fantasia, ela viveu uma realidade.

E por falar em sorriso e para confiarem no que eu disse, vejam no post Galeria de Caras e Poses da Letícia as fotos que mostram bem o que falei.

Seguem algumas dicas:

  • vá com a mente de que você está indo para sua filha curtir e não você, portanto, esqueça passar horas fazendo compras, museus, restaurantes;
  • estude bem antes os parques e as opções para os pequenos;
  • nos brinquedos que você quiser ir, combine com a(o) parceira(o) antes de chegar ao parque algum algoritmo do tipo um de cada vez, par ou ímpar ou “não gosto de altura”;
  • alguns brinquedos tem esquema de child swap: quando a fila acaba e o casal chega na entrada do brinquedo, há uma sala para ir um pai de cada vez para se revezarem;
  • levar a sogra / mãe, como nosso caso, nos ajudou bastante a distrair a Letícia nos brinquedos mais demorados;
  • procure ir em períodos de baixa temporada e de temperatura amena pois multidão, longas esperas e calor forte irão afetar negativamente a criança;
  • não nos preocupamos em dar comida: era lanche, nescau e cachorro quente (e muita bala);
  • o ideal é que a criança já não dependa mais de fraldas, mas isso não é impeditivo e lá tem trocadores em ambos os banheiros (sim, os maridos não escapam);
  • relaxe quanto à disciplina da criança pois lá elas se empolgam e aí desobedecer é mais frequente, porém, não deixe de repreender o que estiver errado e não seja duro com as punições: jamais diga “se não obedecer, vamos embora agora” porque você não vai de fato e a criança acertadamente não vai acreditar;
  • use carrinho o tempo todo;
  • levarmos o carrinho do brasil foi bom e teve vantagens do avião até o saguão do aeroporto, mas o nosso já era do tipo guarda-chuva;
  • os parques com mais brinquedos para crianças e de que mais gostamos são o Universal Studios, Islands of Adventure e Legoland;
  • aprecie a felicidade e o sorriso na hora: só isso já é muito compensador;
  • resumindo: defina a prioridade da viagem, estude e faça um roteiro correspondente, antes de pegar o avião.

 

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

Fiz uma pesquisa aqui no nosso blog e só encontrei um post sobre o Hotel Fazenda Cascatinha! Fiquei...

Foi assim: o Marcelo conheceu a Ludus Luderia no fim de 2015, quando viajou sozinho pra São Paulo....

Durante nossas férias de 15 dias em São Paulo com as crianças, ficamos 5 dias em Campos do Jordão e...

2 comentários
 
  1. Lúcia Japiassú 17 de abril de 2012 at 00:36 Responder

    No tópico “levar sogra/mãe”, eu diria que é indispensável (no caso fui eu, a sogra), pois a maioria dos brinquedos é proibida para crianças de 2 aninhos. Se não tiver uma sogra/mãe os papais e as crianças maiores de 2 anos vão ficar muito restringidos e vão aproveitar bem menos os brinquedos.

    • Mônica Japiassú 17 de abril de 2012 at 11:46 Responder

      Hahahah! Puxando a brasa pra sua sardinha, né, mãe? 😉 Sem dúvida, você deu uma GRANDE ajuda para nós! Mas quem não tem condições de ter essa ajuda valiosa não precisa deixar de ir. Vai ter que se adequar, talvez ir a menos brinquedos radicais (se não quiser usar o esquema de child swap), mas não vai deixar de se divertir, com certeza! 🙂

Deixe uma resposta