Como lidar com as dívidas?

Dinheiro  /   /  Por Carlos Marcelo Bianchi

Foi muito legal, uma experiência completamente diferente para nós o momento pós-exibição da matéria no programa Mais Você. Foram muitas mensagens recebidas, que tentamos responder o mais rápido possível, com aquilo que estava a nosso alcance.

Em primeiro lugar, muito obrigado pelos elogios, pelas palavras de carinho nas mensagens enviadas e por contar com a gente para começar um ano melhor. Esperamos ter ajudado e, se necessário, não hesitem em pedir e continuar visitando o blog, onde pretendemos continuar contando sobre como organizamos nossas finanças, como realizamos nossos planejamentos e, principalmente, como são nossas experiências em outros aspectos como a criação de filhos e viagens, que são assuntos que adoramos também.

Como alguns já devem ter visto, coloquei no blog as duas primeiras planilhas para o pessoal começar a registrar e se organizar. Com elas já é possível mapear os gastos e unir as rendas.

As planilhas estão no post: Planilhas para finanças pessoais e, apesar de ter nelas próprias algumas explicações, vocês podem tirar dúvidas conosco.

Não são planilhas sofisticadas, com gráficos e informações piscando na tela. As outras que temos e pretendemos no futuro disponibilizar estão muito “cruas”, de jeito que só a gente consegue usar, afinal, em casa de ferreiro, o espeto é pau! 🙂 Mas um fator importante é que elas precisam que o processo de registro de gastos e ganhos esteja amadurecido e tenha informações de, pelo menos, um ano de lançamentos.

Algumas pessoas nos pediram dicas de como resolver a situação com dívidas. Felizmente nunca passamos por isso, mas já lemos algumas dicas e repasso aqui para vocês.

Dívidas não são o fim do mundo, você pode vencê-las

Dívidas não são o fim do mundo, você pode vencê-las

1) O primeiro passo é relacionar todas as dívidas e saber exatamente o montante devido. Classifique as dívidas como caras e baratas. Para saber como identificar uma ou outra, veja pelo % que você está pagando de juros (ou multa). As que têm juros maiores devem ser pagas primeiro.

2) Veja qual banco oferece empréstimo com menor taxa de juros e use este empréstimo EXCLUSIVAMENTE para segurar as dívidas caras numa dívida só, com juros mais baixos. Negocie com o banco as parcelas de acordo com suas possibilidades.

3) Faça um levantamento dos gastos e tudo aquilo que pode ser temporariamente economizado ou cortado para reduzir as despesas. Vender o carro, por exemplo, pode ser avaliado.

4) Persiga controlando os gastos minimamente durante essa fase. Não deve-se gastar mais do que recebe.

5) Ainda que temporariamente, ter um trabalho extra pode ajudar a eliminá-las mais rapidamente, deixando sua vida financeira saudável de novo.

Depois disso, persista em ter um controle de gastos e ganhos.

Pesquise na internet sobre o assunto. Há outros sites e livros que ensinam como deixar de ser devedores e passar a ter um orçamento muito bem ajustado.

[]’s e sucesso a todos em 2013.

 

Cadastre-se para receber e-mail quando houver posts novos!

Gostou desta matéria? Leia estas também!

O que você faria com 200 milhões? Essa foi a pergunta que a Amanda fez pra mim e pro Marcelo ontem....

No quadro Pode Perguntar! que estamos fazendo no Snapchat, nos pediram dicas de livros...

Cuidado ao associar recompensas às atividades que seus filhos DEVEM fazer. Quem nunca falou para...

Um comentário
 
  1. Lilia Faria 11 de janeiro de 2013 at 10:02 Responder

    Ótimas dicas, não estamos no vermelho sabe? Mas estamos querendo fazer uma viagem e por enquanto não dá, mas vou utilizar algumas dicas. Obrigada por compartilhar com a gente beijos!

Deixe uma resposta